19 agosto 2009

Dia Mundial da Fotografia

Comemora-se hoje o Dia Mundial da Fotografia

Por Enio Leite
http://www.focusfoto.com.br

Foi numa manhã, mais precisamente no dia 19 de agosto de 1839, que a
fotografia se tornou de domínio público em território francês. O anúncio
oficial foi feito na Academia de Ciências e Artes de Paris, pelo físico
François Arago, que explicou para uma platéia espantada os detalhes do novo
processo desenvolvido por Louis Jacques Daguerre. O físico apresentava e
doava ao mundo o daguerreótipo.
Naquele momento o ato parecia uma mágica. Uma caixa escura, ferramenta capaz
de captar e fixar numa superfície o mundo "real".
Dizem as lendas que em seguida à cerimônia várias pessoas saíram as ruas em
busca de uma máquina de fazer daguerreótipos e essa vontade de produzir
imagens nunca mais cessou.

Daguerre não perdeu tempo. Antes de doar seu invento a França já havia
patenteado o mesmo nas Ilhas Britânicas, Estados Unidos e nos quatro cantos
do mundo.

"De hoje em diante, a pintura está morta" declarava o pintor Paul Delaroche.
Nos círculos mais conservadores e nos meios religiosos da sociedade, "a
invenção foi chamada de blasfêmia, e Daguerre era condecorado com o título
de "Idiota dos Idiotas''".O pintor Ingres, ainda que utilizasse os
daguerreótipos de Nadar para executar seus retratos, menosprezava a
fotografia, como sendo apenas um produto industrial, e confidenciava: "a
fotografia é melhor do que o desenho, mas não é preciso dizê-lo".

Baudelaire, um dos mais expressivos representantes da cultura francesa,
negava publicamente a fotografia como forma de expressão artística, alegando
que "a fotografia não passa de refúgio de todos os pintores frustrados", e,
sarcasticamente, celebrava a fotografia "como uma arte absoluta, um Deus
vingativo que realiza o desejo do povo. e Daguerre foi seu Messias. Uma
loucura, um fanatismo se apoderou destes novos adoradores do sol".Com estas
declarações, Baudelaire refletia o impacto causado pela fotografia na
intelectualidade européia da época".

Um artigo publicado no jornal alemão Leipziger Stadtanzeiger, ainda na
última semana de agosto de 1839, ajuda a compreender melhor este
confronto:"Deus criou o homem à sua imagem e a máquina construída pelo homem
não pode fixar a imagem de Deus. É impossível que Deus tenha abandonado seus
princípios e permitido a um francês dar ao mundo uma invenção do
Diabo".(Leipziger Stadtanzeiger ,26.08.1839, p.1) A nova concepção da
realidade conturbou o mundo cultural e artístico europeu.

Como entender que a fotografia viesse para ficar, a não ser em substituição
das tradicionais formas de representação? Já se havia gasto vãs sutilezas em
decidir se a fotografia era ou não arte, mas preliminarmente, ainda não se
perguntara se esta descoberta não transformava a natureza geral da arte e da
cultura.

A nova invenção teve importância mais filosófica do que científica. Nasceu
dentro do germe da sociedade industrial e a partir desta data o mundo nunca
mais seria o mesmo.

Evolução cronológica dos principais registros:

Grécia, antes de Cristo - Aristóteles - Criação da imagem através de um
orifício.
Século X - Alhazen (árabe) descreveu como observar um eclipse solar no
interior de uma câmera obscura.
Século XVI - Redução da câmera obscura (auxiliar na pintura).
Século XIX (1826) - Joseph Nicephore Niépce (francês) foi a primeira pessoa
no mundo a tirar uma verdadeira fotografia - processo heliográfico com 8
horas de exposição à luz.
Ano de 1830 - Josef Petzval criou uma nova lente dupla abertura F 3.6 (30
vezes mais rápida que a anterior).
1832/1833 - Hércules Florence descobre isoladamente a fotografia na Brasil -
na vila de São Carlos, atual cidade de Campinas (SP).
1835 - Louis Jacques Mandé Daguerre, firmou-se como único inventor da
fotografia prática, através de seu - Daguerreótipo - chapa de cobre
revestida com prata, banhada com iodeto de prata. Na presença de vapor de
mercúrio surge a imagem, gerando um único positivo (era o "polaroid" da
época).
1840 - Willian H. Fhox Talbot, descobre o processo negativo/positivo usando
como filme folhas de papel sensibilizado (preparado para reagir à luz) que
depois foi substituído por vidro. Os negativos de vidro foram usados até os
anos 50.
1871 - Richard Leach Maddox, primeira chapa usando gelatina para manter o
brometo de prata no lugar.
1877 - George Eastman, popularizou a fotografia com a criação do filme
flexível (em rolo), que tinha o nome de "American Film" e vinha com 100
poses.
1925 - Lançamento da câmera 35mm (Leica)...

--
Atenciosamente

Germano Preichardt
manoge@gmail.com
Tel: (51)8403.8093/ 3213.3464

Germano Preichardt, é professor convidado dos cursos de extensão do Núcleo de Fotografia da UFRGS - www.fotografia.ufrgs.br/port/05_portfolio/germano_preichardt/index.htm.
Colaborador da Revista Sul Sports www.sulsports.com.br, e dos sites Lamovida e Qual é a Boa www.queb.com.br/colunas.php?id_colunista=47.
Colaborador da Secretaria de Turismo do Estado do Rio Grande do Sul, através de fotografias em diversas publicações.
Fundador do Paralelo 30 Fotoclube em Porto Alegre, associado na Confederação Brasileira de Fotografia - www.confoto.art.br/paralelo.
Associado da Associação de Fotógrafos Fototech, em São Paulo - http://www.fototech.com.br/galeria.php/42/369.
Material de divulgação no site Phoco - http://www.phoco.fot.br/vit_ger_cap.htm e http://www.phoco.fot.br/esp19/esp19_capa.htm

Um comentário:

Márcio Neves disse...

Ola!
Belo resumo da história deste dia e da fotografia.
Abç.
http://blog.alemdoolhar.com/